Xeque-Mate

4º Episódio
Capitulo I 

Ah princípio ficamos desnorteados.

Parecia providencial que Elessar não pudesse usar seu poder de tele transporte.
Se isso fosse possível teríamos ido atrás de Lorian no momento exato.

Last se materializou junto de nós mais branco do que de costume... O medo de perder Magno era muito grande. Pela primeira vez eu vi um Vampiro com lágrimas nos olhos, antes eu pensava que isso fosse impossível. De certo, que já haviam me garantido que Last era um vampiro diferente, mas eu não pensei que fosse tanto. 
Last transformou-se e foi a caça de Lorian. Elessar foi para um local aberto porque acreditava que o obelisco pudesse lhe dar a direção de seu amigo. Dseyvar era um rastreador e isso não era necessário nenhum poder mágico, além da percepção nata de um elfo. Eu fiquei com ele para ajuda-lo, ainda mais que eu estava conseguindo ter algo como premunição ou pressentimento, não sabia ao certo, eram os novos poderes adquiridos depois de quase ter me transformado em um Lycan. Ou quem sabe eu havia me transformado e o meu Lycan estava preso em mim devido às partículas usadas pela Elfa da Tempestade...

Não haviam rastros para serem seguidos, Havia apenas a percepção do elfo Dseyvar e eu o acompanhei. O elfo que estava na dianteira da sua mente seguiu o que ele achou que por certo aconteceria. Circin era uma feiticeira e com certeza foi ela quem mandou raptar Lorian. Talvez por desconfiar que o Rei tenha dado a ele seu “Signo”, pois os dois ficaram juntos tempo necessário para isso. Dseyvar torcia para que realmente Lorian estivesse com esse poder, assim poderia se livrar das maldades da feiticeira. Eu o seguia em silêncio, não queria fazer nada que o atrapalhasse. Mah também pensou a mesma coisa e não se manifestou.

Ela confiava no elfo Dseyvar como nela mesmo. Porque esse jovem elfo que muitos podiam “não dar nada por ele”... Era o instrutor do exercito real de “Suryanna” sua Terra natal e onde residia toda sua estirpe. Estava armado com duas espadas e um arco, possuindo muita disposição para usá-los. 
Um soldado muito respeitado em seu reino por ser um exímio instrutor dos exércitos real. É o mestre do Matador de bestas do seu reino.

Suas Espadas foram encantadas por um feiticeiro para que nunca perdesse o corte, nem fosse quebrada por qualquer outra arma. Dseyvar era mestre em controlar multidões. Nos dois juntos tínhamos condições de defender nosso amigo, porque mesmo sem possuirmos poderes mágicos naquele mundo. 
Eu era exímia lutadora com minhas adagas e na arte do combate prolongado. Possuindo a habilidade de um guerreiro e a força de um Berserker. Mesmo que eu não prestasse muita devoção aos Deuses Élficos por nunca ter tido tempo de rezar em meu mundo. Eu de maneira alguma serviria a um Deus maligno.
 Por isso o Elfo e a Cigana confiavam em mim nesta expedição de salvamento.  Se necessário fosse, eu lutaria até que sessassem os gritos agonizantes dos meus oponentes clamando por misericórdia... Ou... Até a minha morte.

Magno optou por continuar sendo o Elfo Lorian, porque Elfos têm mais habilidade, sabedoria, resistência experiência. Não são acometidos por doenças, não morrem com facilidade, se não for por magia. Também têm "magia" sub-criativa inata.
Humanos são menos sábios, menos habilidosos, menos resistentes, não têm habilidade sub-criativa nenhuma, são acometidos por doenças e morrem com facilidade;

De repente Dseyvar pediu silêncio e concentração. Ele sentiu a presença de algo... Talvez alguém nos seguindo. Nesse momento Mah tomou a frente e pediu que nós nos deixássemos ser pegos. Assim poderíamos salvar Lorian. Porque se ele realmente estivesse com o poder mágico, a feiticeira iria mandar tortura-lo. Não pensamos duas vezes, aceitamos e ficamos esperando que quem estivesse nos seguindo nos capturasse. Mas para nossa surpresa não nos capturaram, passaram por nós...

Estranhamente desatentos como se nós fossemos invisíveis... Eram criaturas com mantos esfarrapados e capuz como aquele que levou Lorian... Pensamos logo em segui-los. Porém, quando acabaram de passar... Vimos uma imensa sombra escurecendo nosso caminho. Imediatamente peguei minhas adagas e Dseyvar armou seu arco. Viramos de súbito para pegar quem estava atrás de nós de surpresa... 
Era um Cavaleiro montado em um alazão negro. Ele nos disse;

- Acham mesmo que essas armas tenham efeito contra mim?

Eu respondi tomando a frente do elfo:

- Apeie cavaleiro e venha testar minha habilidade.

- Não quero testar suas habilidades porque seria perda de tempo, prefiro leva-los ao meu senhor.

Disse ele muito senhor de si e de sua força.

Estava ali a nossa chance de chegar até o mestre dele que poderia estar com Lorian. Fingimos uma luta para o cavaleiro acreditar que estava nos capturando. Ele fez um movimento com as mãos e em segundos estávamos presos em correntes... Sentimos logo que eram mágicas, quando tentamos ceder os elos  sem conseguirmos mover um milímetro.

Entramos em uma cidade árida, sem uma árvore se quer. Onde um pequeno cortejo de criatura presas por correntes empurravam uma jaula bem grande coberta com uma lona. O cavaleiro acompanhou o cortejo e quando chegamos à praça principal onde criaturas horríveis transitavam, levaram a jaula até o centro de uma arena retiraram a lona da jaula e... Nós dois engolimos um grito de pavor!

Na Jaula Haviam três criaturas monstruosas que babavam alvoroçadas quando viram os seres que estavam acorrentadas. Eu perguntei ao Cavaleiro quem eram eles e porque estavam assim alvoroçadas como feras? Ele me respondeu dando um puxão nas nossas correntes;

- Esses são comedores de carne! Eu sou um caçador de alimento para eles.

- O que? Somos comida para eles? Perguntei.

- De certo que sim! Voce e todos os que estão acorrentados.

Em seguida trouxeram uma jaula menor também coberta e atrás do cortejo da jaula menor, veio um monarca carregado por seus lacaios em uma liteira. Colocaram-no num local privilegiado e levaram a jaula menor para junto da outra e acoplaram nela. Uma das criaturas do cortejo subiu ligeiro na jaula menor e suspendeu uma portinhola. Em seguida com a mesma ligeireza subiram na jaula maior e suspenderam a porta pesada. Era visível que uma jaula dava passagem para a outra só não sabíamos de qual para qual.

Retiraram a lona da jaula menor... E descobrimos desesperados que dentro   estava Lorian! 
Ele estava ajoelhado e amarrado numa tora de madeira que passava por baixo de seus braços e suspendia,  tinha um capuz cobrindo seu rosto e o corpo todo lanhado por chicotadas...

Precisávamos soltá-lo! Lorian era indefeso com as mãos presas.

Então antes que alguma criatura entrasse na jaula dele. Eu consegui mentalmente avisar a Dseyvar o que faríamos. 
Nós dois juntos Puxamos com força as correntes ao mesmo tempo derrubando o cavaleiro de seu alazão e lutando bravamente para poder chegar até nosso amigo bradávamos nossas espadas. 
As correntes presas em nossos braços eram pesadas e nos atrapalhavam, mas não desistimos, não podíamos deixar que eles abrissem a próxima porta da jaula grande... A batalha estava sangrenta nós já havíamos cortado várias cabeças com nossas espadas e adagas. Usávamos toda nossa força. 
 O monarca que estava na arena batia palmas e ria fanfarrão vendo a nossa luta com muitas criaturas transformadas que estavam na arena.
 E foram aparecendo cada vez, mais criaturas como se estivessem brotando e nos cercaram segurando as correntes que prendiam nossos braços.
 Dseyvar e eu girávamos enrolando as criaturas nas correntes e puxávamos juntos, quebrando seus ossos, mas os outros socavam nosso abdômen, tentando nos fazer parar de lutar 
O cavaleiro que havia levantado do tombo e voltado para seu alazão nos perguntou zombeteiro:

- De onde voces vieram Cavaleiros elfos? Porque se incomodam com aquele outro ferido que está na jaula? De qualquer maneira ele irá morrer. E voces dois irão servir de alimento para os nossos famintos. Cheque mate!

Após dizer isso ele encostou sua espada negra na garganta de Dseyvar que havia parado de lutar assim que Mah falou alguma coisa com ele.
Ao nos ver “dominados” ... O Cavaleiro negro mandou que levassem Lorian para o centro da arena fora da jaula...
 Assim que fizeram isso, as criaturas modificadas com as suas ligeirezas abriram as portas da jaula diante do corredor que dava passagem para a arena onde estava Lorian amarrado e encapuzado.

Com uma ordem de Mah voltamos a lutar usando toda nossa força e matando muitas criaturas pegas de surpresa!  Mas eram muitas e muito fortes, elas foram modificadas pela magia de Circin!
 Os monstros famintos corriam pelos corredores para devorarem Lorian , retiraram o capuz dele. Mas o elfo não abriu os olhos, porque estava fazendo suas orações.. Esperando a morte... 
Os monstros já estavam no ultimo corredor... Eles disputavam a passagem para chegar a Lorian e devorá-lo primeiro. 
As passagens eram estreitas e os monstros muito grandes. De repente paramos de lutar quando o cavaleiro disse para Lorian;

- Hey Elfo! Vossa Majestade o Rei Tuliman aqui presente pede a voce que lhe passe o “signo” do Rei Nrhiav imediatamente. Voce tem poucos minutos até que as feras cheguem até voce. Se voce lhe passar o “signo” poderá ir embora e levar seus amigos que estão lutando por voce. Caso contrário... Adeus.

Ao ouvir isso Lorian abriu os olhos e procurou pela arena e nos encontrou...
Ele ficou visivelmente desesperado! Aquelas correntes eram um sinal de que seriamos alimento das feras. Lorian fechou novamente os olhos e rezou suas ultimas orações entregando seu espirito a Deusa Febeh. Ele tinha consciência que a qualquer momento seria devorado por bestas famintas criadas por magia negra.

Sem que entendêssemos nada começou uma histeria muito grande, criaturas correndo para todo lado e uma ondas de calor muito forte invadiu a arena.
Lorian levantou o rosto porque o calor era intenso... Mas ele não conseguia identificar o que estava acontecendo... Era como um pesadelo aquele calor intenso e as feras soltando rugidos desesperados, seguido de enormes guinchos de agonia.
O monstro que ainda estava longe do calor intenso como maçarico, correu na direção de Lorian, visivelmente enlouquecida além de faminta.

Toda arena estava coberta com uma nuvem de fumaça e um cheiro horroroso de carne queimada... Aquilo era insuportável.
    De repente a fera paralisou, olhando para cima e dando passos para trás... 
 Inexplicavelmente aterrorizada e entrou em disparada no túnel que o levava de volta a jaula. Lorian olhava para aquele alvoroço tentando entender a cena de pesadelo que se desenrolava diante dele....
O cavaleiro correu em direção ao rei nos largando e ouvimos uma voz dizer:

- LEVANTEM OS BRAÇOS ELFOS. VAI DOER UM POUCO, MAS VOCES SUPORTAM.

Era uma voz grave e rouca como o rugido de um dragão... Mas levantamos os braços... E... Vimos a enorme criatura demoníaca vindo em nossa direção e cuspiu fogo nas correntes nos soltando. Depois disse

- Corram e protejam-se!

Quando íamos dizer que não podíamos porque tínhamos que salvar Lorian o rei gritou.

- ONDE ESTÁ VOCE HAROCK?

Harock Era o nome que o Rei dizia lá no calabouço para Lorian... Com um cheiro de podridão surgiu um mago ao lado do rei e lançou uma chama vermelha na criatura demoníaca que nos salvou. Acertando-a e fazendo-a girar no voo.

O rei gritou de novo:

- VOCE É MEU GRÃ-VIZIR E TEM QUE TERMINAR COM ISSO. NÃO MATEM O ELFO AINDA PRECISO DELE.

- Então Harock era o tal do Grã Vizir - Disse Mah.

A luta então passou a ser entre o tal Harock e a criatura demônio. Enquanto a batalha continuava com Dseyvar eu e as criaturas que brotavam.  Algumas criaturas foram até Lorian para pegá-lo e levá-lo a presença do rei.
Ao ver isso o demônio deixou o Harock e se voltou contra as criaturas queimando-as vivas, mas elas brotavam como Magica. Insistiram tanto que levaram Lorian até a presença do rei.

O rei mandou que ele se ajoelhasse. Lorian não aceitou então o rei disse umas palavras e lançou raios vermelhos no Elfo cortando seu abdômen de fora a fora.
O demônio grunhiu alto ao ver o feito do rei. Deu dois rodopios no ar em looping e morfou em pleno voo para o Vampiro Last e disse a Lorian.

- Reaja Lorian! Voce pode com ele. Dentro de voce tem meu sangue!! Então seja um Vampiro AGORAAAA!

Lorian olhou para Last e disse quase sem voz:

- Não... Posso Mestre! Não sei como...

- Sua mãe está conosco faça Lorian! Só assim voce suporta as magias. Um vampiro Lorian! Voce é um Vampiro. MEU FILHO!

Nisso entre uma cabeça cortada e outra, olhamos para Lorian que estava estático olhando para Last que lutava com o Harock. As criaturas estavam em cima de nós como brotos que lastravam, Last subiu em voo reto, em seguida desceu numa queda super rápida e socou o solo derrubando algumas criaturas para nos ajudar, nesse momento o Harock acertou em cheio no peito de Last uma carga de magia negra e o Vampiro desabou no solo.

Lorian deu um berro alto como nunca tínhamos ouvido e se levantou totalmente diferente: 

Tinha os olhos indecifráveis como os de Last. Uma expressão de ódio que nada tinha a ver com o elfo que estava antes sendo massacrado pelo rei. 
Em suas mãos apareceram esferas de energia que ele atirou contra o rei!   Varias rajadas sem parar matando-o instantaneamente totalmente queimado. Em seguida matou o cavaleiro negro que já estava fugindo discretamente.
Mesmo em meio a tanta tristeza não pude deixar de dizer ao ver o cvaleiro negro cair:

- XEQUE-MATE

Mesmo com toda sua magia negra, o rei Tuliman não foi páreo para um Vampiro irado.

Last levantou-se e investiu contra o mago Harock com suas labaredas terríveis, sendo imitado por Lorian. E nos intervalos Dizimavam muitas criaturas os dois juntos até que um encapuzado gritou que parassem com a batalha que Circin já estava com sua presa. Olhamos em volta assustados.

- Onde estava Elessar? 
Nenhum de nós o tinha visto.

 Aproveitando nossa indecisão, Harock fugiu deixando a arena cheia de mortos e os que sobraram, Last e Lorian dizimou.
 Dseyvar foi até o rei cortou a cabeça dele, enrolou em seu cobertor e disse que levaria de presente para a feiticeira Circin. ao ouvir isso Lorian atirou uma das esferas na cabeça embrulhada no cobertor dizimando-a.
Levamos um grande susto, achando que Lorian estava contra nós.
Quando procuramos Lorian e Last os dois haviam sumido dali, com certeza foram procurar Elessar....
E  foi o que nós fizemos em seguida. Aquele lugar tinha um fedor insuportável de carne queimada e fumaça....

Comentários

  1. Agora, o negócio ficou sério. Sou um vampiro... show de capítulo..👏👏

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Já estamos na terceira Temporada das Aventuras de Sigel. Graças a voces meus leitores. Continuem comigo por favor.

Postagens mais visitadas deste blog

Roda Cigana

A Esperança

Sem Esperança...